Coisas do Destino

Zilo e Zalo

Compositor: Clóvis Pontes / Goia

Nas margem esquerda da estrada da vida
Sem ter um amparo eu te conheci
Não tinha sequer um amigo ou parente
Pois todos fugiam, falando de ti.
Não quis o destino, cruel, caprichoso
Que me apaixonasse por ti loucamente
E no entardecer de tua vida em trevas
Lhe dei a magia de um sol nascente

Os doces momentos do sonho impossível
Há anos fugiram com a realidade
O mesmo destino que trouxe a esperança
Levou-a de novo deixando a saudade

E hoje tão triste a realidade
Que a mim Deus dita e nem acredito
Fugistes de mim ficando tão longe
Igual um pontinho no azul do infinito
Agora contemplo espelho da vida
E as lágrimas tristes que eu já chorei
E vejo o desfecho de um sonho tão lindo
Estou no lugar do qual te livrei

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital