Boiada Perdida

Zilo e Zalo

Compositor: Teddy Vieira

Todos que nascem no mundo
Tem seu destino marcado
A sina do Zé Inácio
Era negociar com gado

Num transporte a Mato Grosso
Ele ajustou dois empregados
Porque os bois que ele comprava
Dia a dia aumentava
Seu trabalho era dobrado

Zé Inácio inocente
Que nada desconfiava
Que aqueles peões estranhos
De má fé lhe acompanhava

Pra roubar sua boiada
E o dinheiro que levava
E aqueles desordeiros
Mataram o boiadeiro
Na hora que repousava

Os dois seguiram viagem
Cortando aquele estradão
Vamos beber a saúde
Na primeira povoação

Enquanto um foi buscar pinga
O outro ficou de plantão
Não se esqueça do virado
Pra nós ficar reforçado
E atravessar o sertão

Admirando a boiada
O peão ficou a pensar
Se eu ficar dono de tudo
Mais rico que eu não há

Quando o outro foi chegando
Ele correu amoitá
Com dois tiros bem certeiros
Liquidou o companheiro
Que acabava de chegá

Tem um ditado no mundo
Quem muito quer nada tem
Quando foi comê o virado
O castigo pra ele vem

Pois estava envenenado
E ali morreu também
Hoje aquela boiada
No sertão vive alongada
E não pertence pra ninguém

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital