Encontro Milagroso

Zilo e Zalo

Compositor: Zalo / Zilo

Mesmo sabendo
Que era contra a lei divina
Um certo homem
Sem piedade foi embora
Deixou a esposa e um filhinho
Entre soluços.
E foi pra longe por esse mundo a fora.
E foi assim que longos anos
Se passaram
Em sua casa ele não mais regressou.
O seu filhinho foi crescendo
Ficou homem
E no colégio para padre se formou.

Um grande roubo
Os jornais anunciaram
Foi assaltado numa noite de verão
Um grande banco
Numa rua da cidade.
Mas a polícia, prendeu um velho ladrão.
E como sempre a justiça foi severa
Logo o juiz deu a triste condenação
E aquele que deixou seu lar um dia
Iria agora residir numa prisão.

Lá no presídio o condenado ia vivendo
Arrependido ele chorava todo dia
Lembrava agora do filhinho e da esposa
Que a muitos anos por sua culpa não via
Em uma noite muito fria e chuvosa
O prisioneiro com o guarda foi falar
Estou morrendo por piedade me socorra
Chame um padre que eu quero me confessar.

Naquela noite quando o padre foi chegando
Acompanhado por um de seus coroinhas
Na agonia o prisioneiro foi dizendo
Eu morro triste, é muito grande a culpa minha
A longos anos por capricho e por vaidade
Abandonei minha família sem razão
Se Deus do céu fizesse hoje um milagre
Pra ver agora meu filhinho do coração.

Ouvindo isso o padre foi ajoelhando
Beijou o rosto daquele homem querido
Aquele velho que morria era seu pai
Que Deus do céu ali os dois tinha unido
O padre disse chorando que nem criança
A sua esposa a muito tempo já morreu
Ela era minha mãezinha adorada
Você é pai e o seu filho sou eu.

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital